Extração do veneno de serpentes é tema da nova atividade do Instituto Butantan

Quer descobrir como funciona o processo de extração do veneno de serpentes? Então não perca a atividade “Da serpente ao soro antipeçonha”, que acontece entre 17 de março e 12 de maio no Instituto Butantan. Você vai poder acompanhar uma demonstração das práticas adotadas pela equipe do instituto para obter o veneno que é utilizado na produção de soros antipeçonhas. Além disso, a programação do evento também conta com uma aula teórica rica em história e conhecimento. Veja o que você vai poder conferir.

Programação

instituto-butantan-extracao-veneno

Aula teórica – 30 minutos

  • O surgimento do Instituto Butantan.
  • O interesse do médico Vital Brazil nos acidentes ofídicos no país.
  • As pesquisas do Dr. Vital Brazil, no Brasil, e de Calmette, na França.
  • O sucesso da campanha do Dr. Vital Brazil contra o ofidismo.
  • Breve descrição da extração do veneno.
  • Como o veneno extraído se transforma em soro antipeçonha.
  • Como as serpentes são mantidas e criadas atualmente.

Demonstração prática – 30 minutos

1. Reconhecimento das serpentas cujos venenos são utilizados na produção dos soros antipeçonhas.

2. Acompanhamento da demonstração da extração de veneno.

Datas

A atividade “Da serpente ao soro antipeçonha” acontece nas datas a seguir:

17 de março de 2016

31 de março de 2016

14 de abril de 2016

28 de abril de 2016

12 de maio de 2016

Horário

14h30 às 15h30

Quem pode se inscrever

Os encontros são direcionados ao público maior de 12 anos. Os menores de 16 anos devem estar acompanhados por um responsável maior de 18 anos.… Clique para ler o texto completo

Instituto Butantan inicia última fase de testes de vacina contra dengue

Nesta segunda-feira (22), o Instituto Butantan deu início à terceira fase de testes da vacina contra dengue. Estes serão os últimos estudos desenvolvidos pelo órgão antes de enviar o pedido de avaliação para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Os experimentos realizados em humanos acontecem desde 2013.

instituto-butantan-vacina-dengue

Aplicação das vacinas

Nas etapas anteriores, 900 pessoas foram vacinadas para garantir que a vacina contra dengue é segura e eficaz para produzir anticorpos contra os quatro tipos de vírus da dengue. Nesta nova fase, 14 instituições estão credenciadas a vacinar 17 mil voluntários em todo o Brasil. O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HC-FMUSP) vai aplicar a vacina em 1,2 mil pessoas.

Durante o período de vacinação, dois terços dos participantes receberão a vacina, enquanto um terço vai ser vacinado apenas com placebo, que é uma substância neutra e inerte à ação do vírus. Esse procedimento é necessário para comparar os dois grupos e verificar a eficiência dos agentes da vacina. Se tudo ocorrer dentro dos planos, o Butantan esperar concluir os testes até 2018 e disponibilizar a vacina para registro.

Como ser voluntário

Podem participar da terceira fase de testes, pessoas saudáveis entre 2 e 59 anos. Quem já teve dengue também pode se inscrever. É preciso ter disponibilidade para comparecer aos locais de pesquisa por um período de cinco anos.

Locais de pesquisa

Além de São Paulo, que conta com HC-FMUSP e a Santa Casa de Misericórdia, outros centros de pesquisas realizarão os testes da vacina contra dengue em 12 cidades.… Clique para ler o texto completo

Instituto Butantan pode ter soro para grávidas infectadas por zika

O Instituto Butantan pretende desenvolver um soro para ser usado em grávidas que contraíram zika. A informação foi revelada em entrevista ao portal G1 por Jorge Kalil, médico imunologista e diretor da entidade. De acordo com Kalil, o processo de criação do soro pode ser mais rápido que o da vacina. Porém, ainda não há previsão para o início dos estudos.

instituto-butantan-soro-zika-virus

Como funciona o soro

Soro e vacina têm funções diferentes. O soro fornece anticorpos para neutralizar as ações do vírus no organismo. Já a aplicação da vacina faz com que o próprio organismo produza anticorpos para combater o vírus.

Kalil explicou que os métodos para desenvolver o soro anti-zika devem ser similares às práticas aplicadas no soro contra raiva. “Primeiro é preciso cultivar o vírus em células e inativar esse vírus. Depois, ele é usado para imunizar um cavalo, como se estivesse fazendo uma vacina no animal, que passa a produzir anticorpos contra o vírus. Em seguida, pego o plasma do sangue do cavalo com os anticorpos, trago para a fábrica e purifico para selecionar só aqueles específicos contra o vírus.”

Desenvolvimento da vacina

Em paralelo, o Instituto Butantan vem trabalhando para desenvolver a vacina contra zika “em tempo recorde”, como deseja o Ministério da Saúde. A fase de estudos laboratoriais, já foi iniciada. O órgão busca parcerias com laboratórios estrangeiros para fabricar a vacina.

Casos confirmados

De acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil teve 404 casos confirmados de bebês com microcefalia ou alterações no sistema nervoso central.… Clique para ler o texto completo

MBA do Instituto Butantan: inscrições prorrogadas

O Instituto Butantan prorrogou o período de inscrições para a turma 2016 do MBA de Gestão de Inovação em Saúde. Os interessados têm até a próxima quinta-feira (28) para confirmar a participação no curso. Com um programa de 646 horas/aula dividido em 18 meses, o curso visa capacitar profissionais a gerenciar etapas da saúde relacionadas a produção, pesquisa, patenteamento e comercialização de produtos.

Quem pode se inscrever

O MBA é voltado a profissionais de formação superior, de preferência que participam ou já tenham participado de projetos de pesquisa/inovação que possam ser desenvolvidos ao longo do curso. Além disso, os alunos precisam ter disponibilidade para:

  • Participar de aulas presenciais e videoconferências;
  • Realizar trabalhos individuais e em grupo, além de provas presenciais;
  • Ter acesso a ambiente online (entre 16 e 18 horas/mês);
  • Desenvolver e defender o TCC.

Inscrições

Para confirmar a inscrição no MBA do Instituto Butantan, o candidato deve realizar os seguintes procedimentos:

  • Preencher o formulário de inscrição online (disponível aqui)
  • Enviar o Curriculum Vitae
  • Encaminhar uma carta de intenção relatando sobre as intenções em participar do curso

Processo seletivo

Os critérios de seleção atribuídos pelo Instituto Butantan englobam os termos a seguir:

  • Avaliação do curriculum vitae; serão analisadas a formação acadêmica, a trajetória profissional e as atividades técnico-científicas e de pesquisa realizadas pelo profissional;
  • Avaliação da carta de intenção;
  • Entrevista pessoal com Coordenação do curso, realizada no Instituto Butantan.

Investimento

mba-instituto-butantan

Para participar do MBA de Gestão de Inovação em Saúde, o aluno investe 21 parcelas de R$ 1.190,50, totalizando R$ 25.000,00.… Clique para ler o texto completo

Zika vírus: Butantan pode ter vacina em 5 anos

Diante da situação de emergência ocasionada pelo aumento crescente dos casos de microcefalia no Brasil, o Ministério da Saúde anunciou na última sexta-feira (15) que vai fornecer o suporte necessário para o Instituto Butantan desenvolver uma vacina contra a zika vírus “em tempo recorde”. As estratégias para definir o cronograma de produção foram definidas em uma reunião no órgão.

De acordo com Jorge Kalil, diretor do Butantan, o período para testar a vacina em macacos é de um ano. A partir daí, seriam necessários de 3 a 5 anos para efetivar o registro. “Se nós conseguirmos cortar todos os espaços, em três anos talvez a gente possa ter alguma coisa. Em vias normais, com algum atraso que eu possa ter, nós falamos em cinco anos. Isso em termos bastante rápidos”, afirmou Kalil em entrevista aos jornalistas.

Estudos e questões burocráticas

Para que a previsão feita por Kalil seja atendida, contudo, é necessário realizar uma série de análises científicas sobre o vírus que demandam longos estudos.

Além disso, também existem os processos burocráticos que “sempre vão existir”, segundo Kalil. No entanto, o Butantan espera ter mais facilidade para cumprir as exigências. Para efeito de comparação, em condições normais, uma vacina pode demorar de 10 a 12 anos para ser desenvolvida por completo.

Desenvolvimento

vacina-zika-virus-instituto-butantan

Os laboratórios do Butantan já mantêm estudos sobre o zika. A expectativa do órgão é de produzir a vacina a partir do vírus da dengue atenuado, que receberia o gene responsável por codificar a proteína do zika. Esse método ajudaria a reduzir o tempo de desenvolvimento da vacina.… Clique para ler o texto completo