MP vai acompanhar investigação de morte de estudante da USP

A Procuradoria-Geral da Justiça designou, nesta quinta-feira (19), a promotora Mildred de Assis Gonzalez, do 5º Tribunal do Júri, para ser responsável pelo caso do assassinato de Felipe Ramos de Paiva, estudante de ciências atuariais da USP (Universidade de São Paulo).

O crime será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), e o delegado responsável, José Masi, terá até 30 dias para entregar o inquérito ao Ministério Público com as conclusões da polícia. A promotora Mildred deverá então decidir se o caso será arquivado ou se deve ser levado a julgamento.

Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, aluno do 5º ano de ciências atuariais, foi baleado na cabeça por volta das 21h30 de quarta-feira (18), depois de assistir a uma aula de contabilidade no campus do Butantã, da USP.



Um guarda universitário ouviu um disparo e correu para o estacionamento da faculdade. Lá, encontrou Felipe já morto, perto de seu Passat azul-marinho blindado. Um dos pés do rapaz estava dentro do carro e o resto do corpo, do lado de fora. Ao lado, havia uma chave quebrada, um celular e óculos.

Testemunhas contaram à polícia que, logo após sair da aula, Felipe foi seguido por um homem até o estacionamento. Após abordagem, o estudante entrou em luta corporal com o suposto assaltante, a ponto de quebrar uma maçaneta do veículo. Foi quando o assassino sacou a arma.

Felipe ainda tentou entrar no carro blindado, mas não deu tempo. Após balear o jovem, o bandido fugiu sem levar nada.

Fonte: R7



Deixe seu comentário