Governador afirma que estação Butantã pode atrasar

O início de operação das Estações Butantã e Pinheiros da Linha 4-Amarela do Metrô corre o risco de ficar só para 2011. De acordo com o governador Alberto Goldman (PSDB), em entrevista ao Estado, trabalha-se com a meta de abrir as duas paradas até o fim de dezembro. Mas ainda faltam protocolos de segurança a serem seguidos.

“É meta neste ano. Tem sempre a meta que você não consegue cumprir. Às vezes, você atinge a meta. Às vezes, ultrapassa a meta. Às vezes, você não a tinge a meta”, disse Goldman.

Em maio, o governador havia dito que as duas estações deveriam ser inauguradas até novembro. “Meu compromisso é entregar as Estações Butantã e Pinheiros até o fim do ano. Pelo menos entregar como sempre entrega o Metrô, com a primeira fase de operação assistida e depois vai ampliando o prazo”, ressaltou.

Desde 27 de março está em funcionamento em operação assistida o trecho de 4,9 quilômetros entre as Estações Faria Lima e Paulista. Os portões ficam abertos das 9h às 15h. O projeto inicial estimava que, nesse período experimental, 5 mil usuários passariam por dia pelas catracas. Mas hoje já são mais de 12 mil.


Com mais duas estações (Butantã e Pinheiros), a linha deverá atender cerca de 350 mil usuários por dia útil, no horário de funcionamento normal, entre 4h40 e meia-noite. Resta ainda abrir as Estações República e Luz, o que deverá ocorrer somente no próximo ano.



Guarulhos. Quando o assunto é expansão ferroviária, surge uma disparidade entre a atual equipe do governo e a de transição do governador eleito Geraldo Alckmin (PSDB). Enquanto Alckmin quer negociar a possibilidade de o trem de alta velocidade (TAV) não passar pelo Aeroporto de Cumbica, a gestão atual quer um trem entre o centro da capital paulista e Guarulhos.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Governador afirma que estação Butantã pode atrasar
Avalie!




Deixe seu comentário