Campus da USP no Butantã tem 15 mil pagantes

“A Universidade de São Paulo (USP) é pública e gratuita”, afirma o site oficial da instituição. Neste ano, porém, 15 mil matrículas (de um total de quase 114 mil) serão preenchidas por pagantes.

Um MBA com o título “Real Estate – Economia Setorial e Mercados”, ou pós-graduação lato sensu, na Escola Politécnica, sai por R$ 29.040. Dá para parcelar em 24 vezes. A promessa para quem vencer a carga horária de 420 horas é receber “Certificado USP”.

As aulas são dadas no campus do Butantã (zona oeste de SP), e a maioria dos professores pertence ao corpo docente da USP. Também há opções em humanas e biológicas.



Serão, neste ano, mais de 500 opções de cursos pagos, segundo Maria Arminda do Nascimento Arruda, pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária. “Todos homologados pela Câmara de Cursos de Extensão”, assegura.

Logomarca

Raíssa (nome é fictício), 32, formou-se em veterinária na Unip, depois de tentar três vezes a Fuvest. O jeito foi tornar-se adicta em “práticas profissionalizantes”, pagas, da USP. Raíssa já tem dois certificados com a logomarca da universidade. Quer mais.

Segundo a pró-reitora Maria Arminda, os cursos pagos “ajudam a universidade a manter atividades de extensão com face social”.

Os cursos pagos da USP abrangem as áreas de aperfeiçoamento, atualização e especialização (para graduados) e de difusão (para público mais amplo). Os cursos de graduação e de pós strictu senso são gratuitos.

Fonte: Agora São Paulo



Deixe seu comentário