Preso PM que ajudou quadrilha a invadir casa no Butantã

Um policial militar foi preso nesta sexta-feira (6) dentro do 16º Batalhão da Polícia Militar em São Paulo, suspeito de repassar informações sobre endereços de casas de luxo e hábitos de seus moradores para criminosos.  O policial era integrante da Rocam, o grupo da PM que faz rondas com motos. Na casa dele, os policiais encontraram uma agenda com endereços de residências que segundo a polícia seriam repassadas para a quadrilha.

Uma dessas quadrilhas que contava com informações sobre a rotina do bairro e dos moradores invadiu uma casa no Butantã, na Zona Oeste de São Paulo. Policiais civis foram avisados e chegaram rápido. Um fugitivo baleado durante confronto e morreu no hospital. Um vigia ficou refém dos criminosos dentro de um carro que inicialmente não chamou atenção da polícia.



Durante as buscas, um dos investigadores encostou no vidro escuro do veículo. Do lado de dentro, segundo o vigia que era mantido refém, um dos criminosos pensou em atirar.

Depois que o investigador se afastou, os ladrões fugiram no carro e bateram na moto de um carteiro, que ficou ferido.

Os outros criminosos escaparam pulando os muros das casas vizinhas. Quando invadiram uma residência, o cachorro vira-latas Galego mordeu um dos integrantes do bando e acabou levando um tiro no focinho. Galego deverá passar por cirurgia para retirada da bala.

Durante a investigação, com escutas autorizadas pela Justiça, os policiais civis descobriram que os criminosos mantinham contato com o celular do PM sempre momentos antes dos assaltos. Também constataram que o dono do telefone participou do roubo a uma casa no dia 2 de março.

Fonte: G1



Deixe seu comentário